segunda-feira, 25 de outubro de 2010

UM SONHO

Tudo era calmo,
junto ao pé do altar,meu coração rezava docemente,
E um círio branco triste a soluçar,
dizia a flor num murmurar dolente:

Vê minha irmã,aqui na solidão dorme Jesus,sozinho,abandonado
não sente palpitar um coração
que lhe traga um sorriso abençoado...
Êle diz: Vinde a mim vós todos que chorais,
e o vosso pranto mudarei em flores,
eu quero guardar os vossos ais,no cofre onde descansam minhas dores...
Fala Jesus e o mundo não responde,
Os homens folgam nos salões ruidosos,
E aqui dorida nossa voz esconde,
a mágoa funda dos que vão chorosos...
Calou-se o círio e a rosa entristecida,
entreabrindo-se do seu cálice perfumado,
murmurou numa prece indefinida,
de mãe que pede pelo filho amado:
_ Quero o meu leito aqui,junto do sacrário,
minha tumba nos braços da cruz,
é tão doce subir para o calvário,beijando a terra onde pisou Jesus...
Assim falando,tombou chorando sobre a pedra fria,
e da pobre vela reduzida ao nada,o pranto apenas sobre o altar se via...
Eu acordei,uma tristeza imensa,lembrou-me do sonho de imaginária dor,
e do meu leito eu escutava ainda,                                                                             sscoqueiro
gemer o círio e soluçar a flor!

Um comentário:

sscoqueiro disse...

Este poema não é de minha autoria.Estou publicando-o porque acho ele lindo e o tenho guardado na memória há mais de 40 anos.Com
certeza,é de autoria desconhecida. sscoqueiro
25/10/2010

Postagens populares