segunda-feira, 29 de julho de 2013

CÉU ESTRELADO

Fito o céu coagulado de estrelas...
luminosas,cintilantes,indiferentes,
frias como cristais de gelo...
que penetram na alma da gente.

Uma delicada lua crescente
ornamentando a escuridão estável,
num fantasmagórico contorno
de sua plenitude insondável!

O abismo da noite impenetrável
a tudo veste com o negror do manto...
só os pontos brilhantes lá no alto
deixam entrever o deserto onde me encontro!

Oh,Deus! onde estás que não me ouves?
que não me poupa dessa solidão?
estou a lamentar sozinho no deserto,
perdido e insano nessa imensidão!

O cheiro imperativo da areia,das dunas
ornamento da paisagem seca,árida,dormente..
e o vento cortante me perfura a pele,
como agulha gelada em carne quente!

Tento me aquecer abraçando a mim mesmo,
o cansaço me vence e adormeço,
e sonho... lindos sonhos,sonhos doces,
aqueles sonhos que jamais alguém esquece!

Estou alegre,sorrindo,deslumbrado
recostado a uma sombra verdejante
de uma imensa árvore de papel
com seus galhos leves,balouçantes!

E o vento a soprar se faz cantante,
me embalando em suave escarcéu,
e me transporta em nuvens voejantes
para perto das estrelas,lá no céu!

sscoqueiro / poetisamadora     29/07/2013

quinta-feira, 25 de julho de 2013

OLHAR ESTRELAS

Tal como estrela cadente
que corta os céus noite a dentro,
eu fito o azul do infinito
sozinho com meu tormento!

Onde estás que não me ouves?
por que partiu sem me dizer?
Bem sabes que não consigo
nem respirar sem te ver?

Milhões de estrelas me escutam
gritar seu nome ao vento...
vagando a esmo,sem rumo,
carregando meu lamento!

Perdi a conta do tempo
que passo fitando o céu...
esperando que uma estrela
me diga onde se escondeu...

Os dias,passo cantando,
as noites,choro escutando
o vento varrendo a praia,
e eu,teu nome chamando...

Até que um dia tu voltes
fico sempre a esperar...
Mas,enquanto tu não chegas,
só me resta olhar o céu e ouvir o mar!



sscoqueiro     25/07/2013
poetisamadora










quarta-feira, 24 de julho de 2013

AMAR


sscoqueiro                         24/07/2013

sábado, 20 de julho de 2013

FOLHAS AO VENTO

Quando aquele vento forte
que sopra vindo do norte,
vai levando as folhas mortas
caídas das árvores tortas,
que outrora foram tão verdes...
agora já desbotadas,
desgastadas pelo tempo,
pelo sol e pelo vento,
correndo, varrendo o chão,
formando redemoinhos,
levando em seus caminhos
os sonhos de primavera
aquela doce quimera,
que embalou nosso verão...
É tempo de recolher
ao nosso bom aconchego
e esperar hibernado
que o inverno não se prolongue,
que a espera não seja longa,
e logo traga de volta
a primavera,e,quem sabe?
a nossa doce quimera
que se mandou quando viu
chegar outra vez o inverno...
fugiu com medo do frio!
O sol voltando a aquecer
a natureza tão bela!...
as aves deixando o ninho,
e eu,como um passarinho,
voar para a liberdade,
correr abraçando a vida
que logo estará florida
transbordando de alegria
feliz como nunca antes,
ao raiar de um novo dia!
O vai e vem das estações
me marcam as emoções
de morrer e renascer...
Renascer cheio de paz,
de esperança,de amor,
e de gratidão a Deus,
nosso Supremo Criador!
Deixar sepulto o passado,
começar sem preconceito
fazer o que for direito,
corrigir os erros feitos
e evitar tenazmente,
repeti-los novamente!

sscoqueiro/poetisamadora   20/07/2013

Postagens populares