sexta-feira, 25 de setembro de 2015

PRIMAVERA

A velha cerejeira
com seus galhos retorcidos,
está vestida de festa,
toda florida de rosa,
como num belo vestido
pra festa da primavera!

A primavera que chega
trazendo chuva,
que cai macia na terra
em verso e prosa,
sem tormenta,sem tormento
que traz paz e alimento.

Caindo sobre o telhado
ouço a chuva leve,sem vento
metade beijo,metade lágrima
me dizendo em silêncio
amor,boa noite
durma sem medo...

Velarei seu sono,seu lamento
em pesadelo constante
pela saudade tão doce
da juventude distante,
quando nem sabíamos ainda
que o tempo passa voando!

Selma Coqueiro             25/09/2015

Postagens populares