quinta-feira, 15 de maio de 2014

LOUCURAS

As vezes não sei o que escrevo
nas folhas do meu caderno,
mas todas elas traduzem
meus tormentos,meu inferno!

Meu interior é trancado,
sem chaves que o possam abrir...
vivo atolado no medo,
na angústia do porvir!

Os sonhos que tenho a noite
quando consigo dormir,
são pesadelos torturantes... 
Já desperto a me afligir!

Como será ser feliz?
fico a me perguntar...
e não achando respostas
sigo comigo a cismar.

Se a vida é tão passageira,
por que viver é preciso?
pra que buscar o que não tenho,
se já tenho o que preciso?

Dizem que sou meio louco,
que vivo a esmo,sem rumo...
mas só eu sei dos meus males,
do desalento que sinto, em derrubar os meus muros!

São barreiras erigidas
há muito tempo passado...
é preciso muita força
pra caminhar passo a passo,

Até alcançar as profundezas
do inconsciente adormecido,
e curar cicatrizes,mesmo mortas,
porém,jamais esquecidas! 

O louco não tem sentido,
não tem nexo nem razão,
vive somente por viver
não leva em conta o coração...

Os muros que me cerceiam
podem ser imaginários.
Mas,tudo o que eles escondem,
está escrito em meu diário!

Gravados a ferro e fogo
na alma,nessa loucura
que me arrebata e me leva
pras garras da desventura,

No turbilhão dos pensamentos,
embaçados da visão
desgraçados dos sentidos                                        
do meu louco coração!

Selma Coqueiro                 15/05/2014


Nenhum comentário:

Postagens populares