terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

GRILHÕES

Quando os tentáculos da velhice, como garras de aço vigorosas
nos seguram pelos braços,atam nossas pernas,
nos enchem de embaraço...
Tolhem nossos passos,
nos enclausuram nos confins da dor,
da solidão, da angústia,do amargor!
Para não pensar na agonia que o corpo padece,
na tristeza profunda que o espírito amortece,
soltamos a alma para a liberdade!
Para livrar da insanidade,a vida é sábia...
liberta a alma para viver sem medos,
contando alegre até seus segredos...
A contemplar a noite o véu escuro que o céu encobre,
quantas maravilhas ela alí descobre!
O luar sobre as ondas prateadas,
cantando odes para sua amada...
A brisa amena a sussurrar nos galhos,
cheios de gotas de suave orvalho,
ao sol poente ou no amanhecer,
com seus raios que a luz irradia,
trazendo cores para um novo dia,
dia de paz,de esperança,e alegria!
Quem se preocupa com a idade
quando se tem da vida só felicidade?
voando livre como as borboletas
adejando flores e mais flores?
quem se importa com suas dores?
numa casca já vazia
quando o corpo velho e tão cansado!
for repousar finalmente em terra fria...
Sua alma  livre,que livre voa
continuará a voar dia após dia...



sscoqueiro                       01.02.2011

Um comentário:

sscoqueiro disse...

Não temos como fugir,nosso destino é mesmo este,que foi designado por Deus.

Postagens populares