terça-feira, 19 de abril de 2016

Mil pedaços de mim

Coração em frangalhos,suspiros,gemidos...
pedaços espalhados pelo ar
pelo espaço colorido,tão sentido...
pulando no peito,sem cabresto
sem pudor...
sem medo de sofrer...
a dor que mata sem doer
doer tanto até morrer!
Essa dor que me maltrata
que me arrasa,que me mata...
Quem dera pudesse mandar,
ordenar ao coração
pare agora de sofrer,
já estou quase no fim
me ajude a catar
todos os pedaços de mim!
Não quero perder-me ao léu
esparramado sob o céu
pedaço aqui,pedaço ali...
Quero por inteiro me encontrar
do lado de lá,
de onde certamente vim,
um ser humano completo.
Mesmo sido remendado
o coração que pulsa aqui,
quero dizer estou inteiro!
Cada pedaço juntado,
colado dentro do peito
cheio de amor e poesia
para quem nunca me quis
e mesmo assim poder dizer
eu fui e ainda sou feliz!

Selma Coqueiro                      poetisamadora                19/04/2016

Nenhum comentário:

Postagens populares